O programa Plug da RPC realiza uma visita ao OACEP

Foi exibido no dia 19/08/2017, no programa Plug da RPC, uma visita da Michelly Correa, a apresentadora do programa, ao Observatório Astronômico do Colégio Estadual do Paraná (OACEP) que fica no bairro rural de Juruquí, em Campo Magro, a cerca de 20 km de Curitiba.

Imagem: Reprodução/RPC

Participaram da reportagem o Prof. José Manoel Luís da Silva, que mostrou o local e fez as devidas explicações, e o Prof. Amauri José da Luz Pereira que deu o auxílio na preparação e no posicionamento do telescópio para as observações solares.

Veja a reportagem completa no site do Plug da RPC clicando aqui.

Obs.: O bloco 2 do programa (segundo vídeo da página) é o que mostra a reportagem realizada no OACEP.

Eclipse Anular do Sol em 26 de fevereiro de 2017

O eclipse anular do Sol será visível no dia 26/02/2017 numa faixa muito estreita que começa no Oceano Pacífico, passando pela região sul da América do Sul (Patagônia) atravessando depois o Oceano Atlântico Sul e terminando no sudoeste da África (sendo visível também em Angola).

Na sua forma parcial poderá ser observado na região central e sul da América do Sul, parte da Antártida e parte da África.


Fonte: https://www.timeanddate.com/eclipse/in/brazil/curitiba

 

Eclipse visto de Curitiba

 

Em Curitiba iremos poder observar somente um eclipse parcial do Sol. Abaixo temos os horários e as representações de como será visto o eclipse no início, na máxima ocultação e no fim do eclipse.


Fonte: https://www.timeanddate.com/eclipse/in/brazil/curitiba

Atenção: NÃO olhem para o eclipse a olho nu, mas pior do que isso ainda é olhar para o eclipse com algum protetor que não seja 100% seguro. Se tem dúvida, o melhor é não arriscar a sua visão.

 

Atenção para estas recomendações antes de fazer observações solares:

 

NUNCA olhem diretamente para o sol a olho nu, muito menos usando qualquer instrumento ótico (luneta, telescópio, binóculos, câmeras com visor ótico, etc…), radiografias, filmes velados, celofanes dobrados, vidros (coloridos, queimados ou pintados), através de nuvens, em reflexos de espelho, com óculos de Sol (mesmo tendo filtro UV, esse filtro não é para observação direta do Sol).

Sempre tome estes cuidados, mesmo durante um eclipse, pois isso poderá causar danos irreversíveis aos seus olhos, dependendo do caso, inclusive podendo deixar você totalmente cego instantaneamente.

Pior que uma NÃO proteção é uma FALSA proteção, pois neste último caso, acreditando estar protegido, nos expomos ainda mais ao perigo.

 

 

Formas seguras de observar o eclipse solar

 

    • Utilização de filtros especiais

      Existem filtros específicos para observação solar, como por exemplo o filtro BAADER. Esses filtros infelizmente são de difícil aquisição no Brasil.
      O único filtro de fácil aquisição e que não é especifico para observação do Sol é o FILTRO SOLDADOR n°14 (mais conhecido como Lente para Máscara de Solda Retangular Preta n°14). Qualquer outro número abaixo disso não é seguro. É facilmente encontrado em lojas de ferramentas custando na faixa de R$ 2,00.
      Por não ser um filtro específico para observar o Sol, NÃO DEVE-SE OBSERVÁ-LO POR MAIS DE UM MINUTO DIRETO. Após esse um minuto aguardar pelo menos quatro minutos antes de olhar novamente.
    • Utilização do método de projeção do Sol

      Um dos métodos de projeção é usar uma caixa de papelão com um pequeno orifício do tamanho de uma agulha feito em um pedaço de papel alumínio preso em um dos lados da caixa que será por onde a luz do Sol irá passar para projetar a imagem na folha de papel branco que estará peso dentro do outro extremo da caixa.
      A caixa deverá ser totalmente fechada, fazendo como se fosse uma câmera escura de uma máquina fotográfica do tipo pinhole. Faça somente um furo na parte de baixo para que você possa posicionar a  sua cabeça para observar a projeção do Sol no fundo da caixa.
      Atenção: Nunca olhar para o lado onde fica o pequeno furo de entrada da luz solar na caixa pois a luz do Sol poderá atingir o seu olho e provocar cegueira.Um outro método de projeção da imagem do Sol é utilizando uma luneta, telescópio ou binóculos fazendo uma projeção diretamente em uma folha de papel conforme mostrado abaixo.

      Atenção:
      Ao posicionar a luneta, telescópio ou binóculos para o sol nunca olhe diretamente pelo instrumento, use a projeção no papel para fazer o posicionamento correto e evitar queimar a sua visão com os raios solares.

 

Cursos grátis para você aprender astronomia na internet

Astronomia: Uma Visão Geral I e II

Nos 50 vídeos que compõem as disciplinas, o professor João Steiner, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, passa pelos principais pontos que envolvem o tema. As aulas são em português.

Astronomia: Uma visão Geral I – Pgm 1 – Astronomia antes dos telescópios

Leia mais… »

Juno e sua jornada de 5 anos até Júpiter

Nesta terça-feira (05/07/2016) à 0h54 (Horário de Brasília), após 5 anos viajando no espaço e 2,8 bilhões de quilômetros percorridos, a sonda espacial Juno, da Nasa, entrou na órbita de Júpiter.

 

A sonda Juno foi lançada em 5 de agosto de 2011 do Cabo Canaveral, na Flórida, a bordo de um foguete Atlas V551. A sonda irá orbitar o planeta por um período de 20 meses, realizando 37 voltas completas e realizará diversos estudos e medições.Após o fim deste período, previsto para fevereiro de 2018, a sonda mergulhará na órbita do planeta até ser completamente destruída pela pressão dos gases ali existentes.
Leia mais… »

O astrônomo Felipe Braga Ribas participa de entrevista na RPC

Foi exibido no dia 31/08/2015 no Bom Dia Paraná da RPC, no quadro “VC no Mundo” da Thays Beleze, a entrevista do nosso membro e astrônomo profissional, Felipe Braga Ribas, onde ele conta sobre a sua trajetória na astronomia e a descoberta dos anéis de Chariko.

felipe-braga-ribas-g1-rpc-vc-no-mundoImagem: Reprodução/RPC

Veja a reportagem completa no portal G1 da RPC clicando aqui.

Também teve uma matéria complementar com o Prof. Amauri falando sobre a participação da comunidade nas visitas ao observatório, que também poderá ser vista clicando aqui.

Aproveitamos também para deixar registrado o nosso respeito e o extremo orgulho que temos pelas conquistas do Felipe. Ele foi um dos membros que participou ativamente e por tantos anos no CACEP.

Série ABC da Astronomia

O ABC da Astronomia é uma série produzida pela TV Escola que viaja pelo alfabeto da língua portuguesa e, em 30 episódios, apresenta os principais conceitos da ciência que estuda as estrelas. A cada programa, o professor e astrônomo Walmir Cardoso nos mostra um tema derivado de uma letra. Animações, fotos espaciais e imagens de arquivo complementam a viagem espacial que traz, como grande diferencial, o ponto de vista do hemisfério sul sobre os temas e conceitos.

Documentário Estrelas

A vida no Universo só é possível graças às estrelas. Além da sua importância como fonte de energia, as estrelas também fazem parte da mitologia, da religião e da ciência.
Este documentário foi produzido para o curso de Cinema Digital do Centro Europeu de Curitiba em 2015.
O documentário teve a participação dos membros do CACEP: João Carlos de Oliveira e Fabiano Diniz.

Infelizmente os produtores deste vídeo bloquearam a incorporação do vídeo em outros sites, mas deixo aqui o link para quem quiser assistir o documentário: https://www.youtube.com/watch?v=jUoi-3OeWvA