O programa Plug da RPC realiza uma visita ao OACEP

Foi exibido no dia 19/08/2017, no programa Plug da RPC, uma visita da Michelly Correa, a apresentadora do programa, ao Observatório Astronômico do Colégio Estadual do Paraná (OACEP) que fica no bairro rural de Juruquí, em Campo Magro, a cerca de 20 km de Curitiba.

Imagem: Reprodução/RPC

Participaram da reportagem o Prof. José Manoel Luís da Silva, que mostrou o local e fez as devidas explicações, e o Prof. Amauri José da Luz Pereira que deu o auxílio na preparação e no posicionamento do telescópio para as observações solares.

Veja a reportagem completa no site do Plug da RPC clicando aqui.

Obs.: O bloco 2 do programa (segundo vídeo da página) é o que mostra a reportagem realizada no OACEP.

Calculadora da Declinação Magnética

Foi disponibilizado no site do NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration) uma calculadora para encontrar a declinação magnética.

Esta calculadora também está disponível como aplicativo para o Android com o nome CrowdMag e está disponível na Google Play Store no endereço abaixo:

Eclipse Anular do Sol em 26 de fevereiro de 2017

O eclipse anular do Sol será visível no dia 26/02/2017 numa faixa muito estreita que começa no Oceano Pacífico, passando pela região sul da América do Sul (Patagônia) atravessando depois o Oceano Atlântico Sul e terminando no sudoeste da África (sendo visível também em Angola).

Na sua forma parcial poderá ser observado na região central e sul da América do Sul, parte da Antártida e parte da África.


Fonte: https://www.timeanddate.com/eclipse/in/brazil/curitiba

 

Eclipse visto de Curitiba

 

Em Curitiba iremos poder observar somente um eclipse parcial do Sol. Abaixo temos os horários e as representações de como será visto o eclipse no início, na máxima ocultação e no fim do eclipse.


Fonte: https://www.timeanddate.com/eclipse/in/brazil/curitiba

Atenção: NÃO olhem para o eclipse a olho nu, mas pior do que isso ainda é olhar para o eclipse com algum protetor que não seja 100% seguro. Se tem dúvida, o melhor é não arriscar a sua visão.

 

Atenção para estas recomendações antes de fazer observações solares:

 

NUNCA olhem diretamente para o sol a olho nu, muito menos usando qualquer instrumento ótico (luneta, telescópio, binóculos, câmeras com visor ótico, etc…), radiografias, filmes velados, celofanes dobrados, vidros (coloridos, queimados ou pintados), através de nuvens, em reflexos de espelho, com óculos de Sol (mesmo tendo filtro UV, esse filtro não é para observação direta do Sol).

Sempre tome estes cuidados, mesmo durante um eclipse, pois isso poderá causar danos irreversíveis aos seus olhos, dependendo do caso, inclusive podendo deixar você totalmente cego instantaneamente.

Pior que uma NÃO proteção é uma FALSA proteção, pois neste último caso, acreditando estar protegido, nos expomos ainda mais ao perigo.

 

 

Formas seguras de observar o eclipse solar

 

    • Utilização de filtros especiais

      Existem filtros específicos para observação solar, como por exemplo o filtro BAADER. Esses filtros infelizmente são de difícil aquisição no Brasil.
      O único filtro de fácil aquisição e que não é especifico para observação do Sol é o FILTRO SOLDADOR n°14 (mais conhecido como Lente para Máscara de Solda Retangular Preta n°14). Qualquer outro número abaixo disso não é seguro. É facilmente encontrado em lojas de ferramentas custando na faixa de R$ 2,00.
      Por não ser um filtro específico para observar o Sol, NÃO DEVE-SE OBSERVÁ-LO POR MAIS DE UM MINUTO DIRETO. Após esse um minuto aguardar pelo menos quatro minutos antes de olhar novamente.
    • Utilização do método de projeção do Sol

      Um dos métodos de projeção é usar uma caixa de papelão com um pequeno orifício do tamanho de uma agulha feito em um pedaço de papel alumínio preso em um dos lados da caixa que será por onde a luz do Sol irá passar para projetar a imagem na folha de papel branco que estará peso dentro do outro extremo da caixa.
      A caixa deverá ser totalmente fechada, fazendo como se fosse uma câmera escura de uma máquina fotográfica do tipo pinhole. Faça somente um furo na parte de baixo para que você possa posicionar a  sua cabeça para observar a projeção do Sol no fundo da caixa.
      Atenção: Nunca olhar para o lado onde fica o pequeno furo de entrada da luz solar na caixa pois a luz do Sol poderá atingir o seu olho e provocar cegueira.Um outro método de projeção da imagem do Sol é utilizando uma luneta, telescópio ou binóculos fazendo uma projeção diretamente em uma folha de papel conforme mostrado abaixo.

      Atenção:
      Ao posicionar a luneta, telescópio ou binóculos para o sol nunca olhe diretamente pelo instrumento, use a projeção no papel para fazer o posicionamento correto e evitar queimar a sua visão com os raios solares.

 

Superlua – A Lua no Perigeu

O termo, popularmente conhecido de “superlua” ou “superlua cheia”, pode ser encontrado na astrologia, mas não é um termo de astronomia.

Este termo surgiu pela primeira vez com uma citação do astrólogo Richard Nolle em 1979, que definiu a Lua em perigeu como “uma lua nova ou cheia que ocorre com a lua em, ou perto de (dentro de 90%) sua maior aproximação à Terra em uma determinada órbita.

Para os astrônomos, esta maior aproximação da Lua em relação a Terra no percurso da sua órbita chama-se perigeu.

Quando temos a ocasião da Lua cheia estar no perigeu, realmente a Lua estará ligeiramente maior e um pouco mais brilhante que a Lua cheia normal, mas não seria suficiente para podermos notar, devido a falta de referência.
Teriamos que colocar uma Lua lado a lado para podermos notar esta diferença, só a nossa lembrança antiga de uma Lua cheia não basta para esta comparação.

supermoon_comparisonComparação entre uma lua normal (esquerda) e uma superlua (direita).

Fontes: http://www.zenite.nu/a-superlua/ e https://pt.wikipedia.org/wiki/Superlua

Stellarium

O Stellarium é um planetário de código aberto gratuito para o seu computador. Ele mostra um céu realista em três dimensões, da forma como você o vê a olho nu, com um binóculo ou com um telescópio. Ele é usado em projetores de planetários. Simplesmente configure as suas coordenadas e comece a utilizar.